16 de out de 2017

Acho que vi um gatinho...

Nos meus passeios pela net tenho encontrado vários trabalhos de reciclagem com garrafas plásticas. Os meus preferidos são os vasos que ganham forma de animais: gatos, raposas ou coelhos, todos com carinha simpática e jeitinho de "me leva com você". Fiquei com vontade de ter um vaso destes e resolvi aproveitar o vasilhame do amaciante de roupas e tentar fazer um gatinho. Comecei desenhando o modelo na embalagem com caneta permanente e cortando com estilete. Para mudar a textura lisa e dar mais volume ao plástico apliquei várias camadas de jornal usando a técnica de pepietagem e duas demãos de gesso acrílico rugoso antes da pintura final. O resultado foi este simpático bichano que gosta de plantinhas. 

   
         
       

9 de out de 2017

Casinha de boneca

Comprei uma casinha de boneca para minha netinha e antes de entregar as chaves à nova proprietária resolvi fazer uma pequena reforma e deixar a morada das bonecas mais moderna e alegre. Usei retalhos de papel de parede, daquele catálogo que mostrei aqui para cobrir parte das paredes, o piso do quarto e da cozinha ganharam motivo de ladrilho e a sala um tapete bem colorido, tudo com a ajuda de um pincel e um pouco de tinta. Também mostro como ficou a galeria de fotos das férias de verão da família onde, usando retalhos do papel de parede, washi tape e objetos feitos pelas crianças com contas Hama, dei asas a imaginação e as molduras das fotos. 


Passepartout e asas feitas com papel de parede. 
 
Azul e púrpura juntos adoro!

18 de set de 2017

Biombo de continhas de papel

O projeto que mostro hoje nasceu quando ainda morava em Brasília, foi lá que comecei a reciclar revistas usando suas páginas para confeccionar continhas de papel que seriam transformadas em cortina, porém antes de iniciar a montagem veio à notícia da mudança e o material foi guardado em uma caixa que atravessou o Atlântico e aqui chegando ficou à espera de uso. Foi no verão, com a chegada de crianças pequenas com olhinhos curiosos e pernas rápidas, que surgiu a necessidade e urgência de disfarçar o perigoso vão da escada e os tubinhos que nasceram para uma cortina se juntaram com as muitas contas e miçangas que insistem em se multiplicarem nas minhas gavetas e se transformaram em biombo. Como na vida e no atelier meu lema é reciclar e reaproveitar, usei umas corujinhas de tecido, sobras de outro trabalho, para enfeitar e deixar o biombo com um jeitinho divertido. Este foi o primeiro trabalho usando minha bancada, veja aqui, que facilitou muito na hora de cortar, montar e furar (e olha que os furos foram muitos...). Presente aprovado! 

Deixando uma janela mais discreta. 
Escondendo o vão da escada dos olhos curiosos dos pequeninos. 
Protege e não atrapalha a luz.
O vão, perigosa atração para crianças curiosas!
Detalhe das contas, das corujinhas e dos muitos furos!
Foi necessário tempo e muita paciência na hora da montagem.

4 de set de 2017

Penteadeira

Na semana passada comecei a mostrar a transformação da mesa de máquina de costura em penteadeira (para (re)ver clique aqui) e hoje mostro a peça pronta e instalada no meu quarto. Como a maioria dos móveis que recupero este também foi encontrado em uma feira de velharias e foi amor à primeira vista. Gostei do tamanho e do formato das pernas mas quando descobri que era uma antiga mesa de máquina de costura decidi que tinha que comprá-lo. Na hora pensei que poderia ser usado para guardar minha máquina, que é uma portátil e quando não estou usando fica embaixo da mesa, mas infelizmente as medidas não coincidiram. Comecei a recuperar a peça ainda sem saber como seria usada, mas com certeza a característica principal de guardar objetos seria mantida. O tamanho compacto e o torneado das pernas contribuíram na escolha da função de guardar minhas bijuterias, pois não ocuparia muito espaço no quarto e combinaria muito bem com minha poltrona de leitura. Decidido que seria uma penteadeira comecei a trabalhar: retirei a estrutura articulada que sustentava a máquina e no local coloquei uma base em forma de caixa, mudei a direção da abertura da tampa (antes lateral e agora frontal) e acrescentei um espelho. Também troquei a minúscula gaveta por outra maior. Gostei muito do resultado e acho que entre os últimos trabalhos de recuperação este é meu preferido, por enquanto, rs,

O banquinho pode ser usado para descansar os pés na hora da leitura. 
Para as divisórias usei retalhos de papel de parede, ficou um lindo patchwork.
Foto do antes.

28 de ago de 2017

Antes e depois de uma poltrona e previa de penteadeira

Esta poltrona foi comprada em um leilão há mais de 12 anos e continuava com a mesma capa em tecido adamascado amarelo que ganhou na época, o tecido estava velho, desbotado e sem graça, resolvi que era hora de renovar e que um patchwork colorido deixaria a poltrona mais alegre e luminosa e ainda teria a oportunidade de usar alguns dos tantos retalhos que tenho. Fui à procura de um profissional para executar o trabalho, isso em pleno verão e, como dias quentes pedem ritmo de trabalho lento, a data de entrega foi prorrogada. Apesar da demora o trabalho foi bem executado, a poltrona ganhou vida e agora exibe faceiramente suas lindas curvas coloridas, queria mostrar aos amigos que aqui estavam e não viram o resultado da minha "escolha estranha", como gentilmente classificou o estofador quando mostrei os retalhos e como deveriam ser distribuídos, claro que poderia ter enviados as fotos diretamente para eles, mas ficou tão bonita que merece uma postagem! 
A segunda peça é uma prévia da próxima postagem: uma antiga mesa de máquina de costura que transformei em penteadeira. As fotos mostram a etapa dos trabalhos de marcenaria. Mostrarei a pintura e os detalhes finais na próxima semana (só antecipo que ficou vermelha).

A poltrona antes, pedindo roupa nova.

Segunda peça.
A mesa da máquina de costura como chegou e como foi remodelada.
Fim da primeira etapa, volte na próxima semana para vê como ficou!